Naatz defende ações preventivas e medidas concretas contra a crise

Facebook
Twitter
Pinterest

Líder da Oposição e da bancada do PL na Assembleia Legislativa, o deputado Ivan Naatz, após a prorrogação do isolamento social por parte do governador Carlos Moisés por mais uma semana em Santa Catarina, fez críticas e observações à iniciativa, por considerá-la limitada, ao não prever também ações concretas para enfrentar a crise sanitária e os seus reflexos econômicos.

“Falta definir e anunciar medidas concretas sobre a estruturação do setor de saúde em todas as regiões de Santa Catarina, a aquisição de novos equipamentos, a montagem de hospitais de campanha e triagem, recursos para ampliação de leitos de UTI, além de ouvir os representantes dos setores produtivos e econômicos para ações conjuntas em defesa dos trabalhadores, do comércio e da indústria. Não basta pedir para as pessoas ficarem em casa”, questiona Ivan Naatz, acrescentando que o governo federal já confirmou o envio de recursos.

O parlamentar observa ainda que “com essa atitude, o governo demonstra ser amador e corre o risco de quebrar Santa Catarina.” Ivan Naatz deixa claro também não haver dúvidas de que a cautela e preservação de vidas deve ser prioridade, mas que as ações neste sentido devem vir acompanhados das medidas complementares de recuperação da economia, que também é questão de sobrevivência pois toda a sociedade irá sofrer as consequências.

Contas de energia e licenciamentos ambientais
Ivan Naatz também observou que a Assembleia Legislativa vem cumprindo bem seu papel neste momento de crise e destacou a união parlamentar em torno de diversos projetos e indicações que foram votados e aprovados criando medidas e ações para prevenção e redução dos efeitos da pandemia. Exemplificou o apoio e compilação num projeto único de sua proposta inicial da suspensão do corte dos serviços de água, energia elétrica e gás até o final deste ano, que foi aprovado por ampla maioria de votos numa das sessões virtuais e que agora segue para sanção do governador do Estado, beneficiando toda sociedade catarinense, sobretudo os mais necessitados.

Naatz também protocolou projeto de lei propondo a prorrogação dos prazos de vigência das autorizações e licenciamentos ambientais já expedidos pelo Instituto do Meio Ambiente de SC (IMA) pelo prazo de 120 dias como forma de manter o funcionamento de indústrias e agroindústrias que precisam continuar gerando insumos e empregos.

Gostaria de Receber conteúdos exclusivOs?

*Sempre que sair conteúdo novo, será notificado