Naatz quer legislação específica para manejo sustentável da araucária

Facebook
Twitter
Pinterest

O manejo sustentável e a preservação das áreas remanescentes de florestas de araucárias em Santa Catarina foram tema de reunião do deputado e presidente da Comissão de Turismo e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa, Ivan Naatz (PL), nesta semana, em Brasília, com a direção do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e do Instituto Chico Mendes de Conservação e Biodiversidade (ICMBio). O parlamentar pretende retomar o debate sobre a necessidade de elaborar uma legislação estadual específica que estabeleça regras de proteção, manejo sustentável e instrumentos de compensação pela preservação da espécíe das araucárias em Santa Catarina, estado que hoje detém a maior área preservada do Sul do país

Ivan Naatz defende ainda que o debate técnico e científico, por meio de uma ampla audiência pública, será importante para esclarecer que o manejo é fundamental para o desenvolvimento da espécie, da economia e da questão social, principalmente na região serrana catarinense.

Atualmente, muitos produtores não deixam a árvore crescer em função da proibição legal do corte pela ameaça de extinção da espécie nativa. Com a definição de um manejo adequado à preservação, o deputado acredita que poderá ser conciliada a movimentação econômica e emprego do setor madeireiro, assim como a colheita do pinhão, forma adequada e sustentável.

De acordo com Naatz, o próprio Código Florestal permite o manejo da espécie ameaçada desde que haja a compensação com o plantio de novas árvores, mas é preciso uma legislação específica estadual a ser elaborada neste sentido. A realização de audiência pública para retomar este debate deverá ser definida a partir da próxima semana.

 

Gostaria de Receber conteúdos exclusivOs?

*Sempre que sair conteúdo novo, será notificado