Turismo: Ivan Naatz defende flexibilizar eventos e parques aquáticos

Facebook
Twitter
Pinterest

Presidente da Comissão de Turismo e Meio Ambiente da Alesc, deputado Ivan Naatz (PL) considerou altamente positiva a decisão do governo estadual de liberar o funcionamento e ocupação dos hotéis e pousadas com 100% da capacidade de atendimento ao público em todo o estado a partir do dia 21, segundo foi confirmado pela direção da Santur durante a audiência pública sobre a retomada do turismo  e do setor de eventos, reunindo representantes do governo, saúde pública e trade turístico catarinense na Assembleia Legislativa no final tarde desta segunda-feira (14).

Naatz observou, porém, a necessidade de novos avanços no sentido de flexibilizar protocolos específicos para a liberação com segurança sanitária de eventos em todas as regiões do estado, bem como do setor de parques aquáticos e termais  O deputado disse que foi aprovado encaminhamento da audiência pública neste sentido e que o tema continuará a ser discutido com o governo do estado, já que há risco de aumento de prejuízos e de desemprego no setor, desde o litoral até o interior do estado.

A expectativa do presidente da Comissão de Turismo e Meio Ambiente da Alesc é a de que o setor de eventos possa contar com a liberação de ao menos um percentual de 30% de movimentação,  e que ainda esta semana seja deliberado um novo protocolo sanitário para a reabertura de parques aquáticos e termais em função do início da temporada de verão. Ivan Naatz também agradeceu o empenho dos setores de turismo e saúde do governo estadual, “nesta nova fase” de abrir o diálogo com os representantes do trade turistico catarinense e de acolher os encaminhamentos
do parlamento via Comissão de Turismo.

Prejuízos e responsabilidade
O presidente da Santur,  Leandro “Mané” Ferrari, disse que o governo de SC trabalha ainda em  outras normas que deverão guiar a temporada de verão no Estado e que todos os setores e riscos serão avaliados em conjunto com a vigilância estadual. “Nós queremos ter uma temporada de turismo altamente responsável. Essa liberação não significa uma flexibilização dos cuidados, significa um compartilhamento de responsabilidades”, afirmou a superintendente de vigilância em saúde da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Raquel Bittencourt.

Já os representantes do setor de eventos afirmaram que o setor amarga prejuízos de uma paralisação de 10 meses e que o segmento é capaz de cumprir protocolos de segurança com profissionalismo.

Gostaria de Receber conteúdos exclusivOs?

*Sempre que sair conteúdo novo, será notificado